Custos Escondidos no Transporte de Cargas Especiais

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

O transporte de cargas especiais tem custos operacionais bem distintos da logística comercial. Trata-se de uma operação bem complexa que envolve desde o roteiro da viagem a capacitação dos motoristas. Soma-se a isso, detalhes que são esquecidos das planilhas dos gestores de frota, mas que fazem um diferencial tremendo na conta final. Vamos conversar um pouco sobre isso nesse texto.

Fabricantes de maquinários ou equipamentos de dimensões excedentes sabem que uma das maiores dificuldades em sua logística é o transporte. Num país como o Brasil, por exemplo, que muitas de suas rodovias estão em estado precário, enviar uma peça em trajetos longos é desafiador.

Porém, nem tudo é negativo em terras brasileiras quando o assunto são as cargas especiais. O país tem acumulado cada vez mais experiência, e os atores que se envolvem nesse tipo de transporte (seja público ou privado) o realizam de maneira mais segura e eficiente. É verdade que quando o assunto são as transportadoras, deve-se conhecer a fundo seu trabalho e os segredos no transporte de máquinas para evitar que um simples frete, torne-se um prejuízo sem tamanho.

Dividimos esse texto em tópicos que apresentam as etapas do transporte de cargas especiais e seus custos vinculados. A ideia é que descubra onde estão escondidos os tais gastos surpresas que nem o embarcador tão pouco a transportadora quer como saldo.

A singularidade do produto

Produtos de grandes dimensões às vezes estão fora do radar do grande público. Muitos não se dão conta que para uma usina hidrelétrica funcionar, geradores devem ser fabricados e instalados; e o que dizer das enormes máquinas agrícolas que precisam chegar no campo para acelerar cultivos e colheitas? Esse são exemplos de cargas especiais que são produzidos e precisarão chegar ao destino. O que não é tarefa fácil.

Para se ter uma ideia, indústrias dessa proporção pensam seus produtos em partes, e assim não ter transtornos durante o transporte. E isso vai mais além, em algumas situações, a autorização para fabricar a peça só acontece após um estudo de viabilidade da rota que o transporte irá acontecer. Percebemos o quanto o transporte de cargas especiais com segurança é um trabalho de muita responsabilidade.

Imagine um industrial acordar de manhã e se deparar com a notícia de que sua carga, que tem excesso de altura, ficou presa num viaduto? Será um susto e tanto, pior se o incidente envolver vítimas. É esse o motivo que leva o compromisso total de uma transportadora de cargas especiais.

A seguir mencionaremos os cuidados que devem ser tomados, para sustos assim não acontecerem no transporte de sua carga, e consequentemente, não aumentar os custos da viagem.

Evitando sustos no transporte de cargas especiais

O exemplo mencionado anteriormente é mais comum do que se imagina. Cargas com muita altura são campeãs em avariais que às vezes passam desapercebidas, e só são conhecidas depois que a peça é descarregada e o vistoriador faz um check list. Mas, como se pode evitar isso?

Com planejamento. Sim. É necessário que a transportadora especialista em cargas excedentes realize um minucioso planejamento de viagem. Tudo tem de ser considerado antes de começar a viagem até os desafios logísticos. Local da coleta, acomodação da carga na prancha, veículos adequados, motorista experiente, documentação exigida, rota, local do descarregamento e outros detalhes que comprometam a operação. A empresa que desconsiderar qualquer item desses, coloca em risco o transporte e aumentará seus custos. Vamos exemplificar alguns desses itens para ficar mais claro.

1 – Não realizar o estudo de rota – uma transportadora faz a coleta de uma carga especial em Porto Alegre (RS) e tem seu destino a cidade de João Câmara (RN). Sem realizar estudo de viabilidade, não considerou as travessias dentro do estado de São Paulo, não marcou os pontos de parada, não tem fornecedores de pneus ou outros serviços mecânicos, etc. A viagem certamente levará alguns meses para finalizar.

Vejam que conhecer a rota é fundamental. Esse estudo é um documento que ajudará a planejar prazos, cadastrar fornecedores e dá entrada nas licenças da viagem. Sem isso, prepare-se para maior consumo de combustível, alto número de diárias dos motoristas, multas de trânsito e outros.

2 – Utilizar veículos errados – aqui além da integridade da carga, colocará em risco os motoristas e o grande público que circula pelas estradas. As definições técnicas dos veículos tratores e dos reboques indicarão a suas capacidades de operação: quantidade de peso que suportam, tração, etc. A fora que existe uma legislação que regula a movimentação desse tipo de carga. Receber multas ou ter a carga aprendida por estar irregular não está nos planos de nenhum contratante.

Então quem contrata o transporte de cargas especiais deve exigir transparência nesse aspecto. A transportadora tem que apresentar cavalos mecânicos e carretas que sejam adequados ao transporte.

3 – Motoristas com pouca experiência – é problema a todos os envolvidos. O transporte de cargas excedentes exige grande perícia. Então o profissional escalado, precisa ter boa experiência. Um motorista experimentado sabe detalhes fundamentais, que incidem direto nos custos da operação. São coisas que parecem simples como a mudança de marcha, mas quem está no circuito sabe como faz diferença.

Arriscar a carga a um carreteiro de pouca rodagem, estará expondo o produto a avarias e até mesmo, incidentes de maiores proporções.

A postura de uma transportadora especialista em cargas especiais sempre será:

– Fazer vistoria da carga e do local de carregamento

– Antes de fechar os trâmites comerciais, realizar a viabilidade do trecho

– Oferecer os cavalos mecânicos e reboques/semirreboques que atendam o transporte e a legislação

– Dar entrada em todos os documentos para realização dos transportes, tais como a AET (Autorização Especial de Trânsito), guias pagas de TUV (Taxa de Utilização de Via), etc.

– Ter profissionais experimentados para realizar o transporte

– Monitoramento completo desde o carregamento até o descarregamento

São tópicos essenciais para quem não quer conhecer os tais custos escondidos. Num transporte que obriga uma extrema organização, gastos não podem surgir por erros. Seguir um rigoroso planejamento é necessário.

Para embarcadores e donos de carga é sempre recomendado contratar uma transportadora que reúna as indicações que listamos acima. Isso será a garantia que suas cargas especiais chegarão no destino, sem transtornos ou custos a mais.

Aqui te deixo um ebook gratuito com o qual você aprenderá tudo relacionado ao transporte de carga para o Mercosul, baixe para aprender mais sobre este tema.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email

(045) 3526-0088

rodoriva@rodoriva.com.br

Rua Sérgio Gaspareto, 1818, Sala 2
Foz do Iguaçu – Paraná – 85859-560

Veja nossa localização ›

Registre o seu e-mail aqui para receber todas as novidades da Rodo Riva.

Hospedado por: